Mourão vê como especulação fala de hacker sobre ministros do STF

Mourão afirmou não ver ministros em atividades ilícitas

Mourão afirmou não ver ministros em atividades ilícitas
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil – 03.11.2020

O vice-presidente, Hamilton Mourão, classificou como especulações as revelações de Walter Delgatti Neto, o “hacker de Araraquara (SP)”, de que ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) estavam na mira da Operação Lava Jato.

Quem são os suspeitos de terem hackeado o celular de Moro

Preso na operação Spoofing devido a crimes como furto qualificado, apropriação indébita, estelionato e tráfico de drogas, ele acabou solto em outubro. Neste domingo, Neto revelou que a operação de Curitiba queria chegar a ministros da corte, em especial Gilmar Mendes e Dias Toffoli.

Polícia estima que hackers tenham feito mais de mil vítimas

“Não vejo nenhum ministros desses ai envolvidos nas atividades ilicitas que foram levantadas pela Lava Jato. Acho que isso é mais especulação que qualquer outra coisa”, afirmou Mourão na manhã desta segunda-feira a jornalistas em Brasília.

Delgatti afirmou que, pelas conversas dos ministros do STF, era possível concluir que alguns deles queriam ajudar a operação, inclusive com Barroso auxiliando o ex-procurador Deltan Dallagnol nas peças acusatórias da operação.

O caso ganhou repercussão nacional em meados de 2019 após Delgatti ter invadido contas de celulares e divulgado conversas conversas particulares de procuradores da Lava Jato com o ex-juiz da Lava Jato, que cuidava dos processos da operação na primeira instância.

Neto admitiu ter invadido celulares de centenas autoridades e divulgado o conteúdo para a imprensa. As mensagens deram origem a uma série de reportagens.

RECESSO

Mourão também comentou sobre a possibilidade de o Congresso suspender o recesso para votar pautas urgentes. “O que eu vejo: como não tá o orçamento votado, seria importante que o Congresso suspendesse o recesso não só para votar o orçamento, como acho que seria importante que votasse a PEC Emergencial”, afirmou. “Vai permitir que a gente consiga passar o ano de 2021 sem maiores problemas.”

VACINAÇÃO

Também nesta segunda-feira, o vice-presidente Hamilton Mourão aproveitou seu programa de rádio para reforçar a promessa do governo federal de vacinar a população contra a covid-19. No “Por Dentro da Amazônia”, vinculado nesta segunda-feira, 21, em uma rede nacional de rádios, Mourão afirmou que a imunização estará disponível nos próximos meses.

Bolsonaro diz que pressa por vacina contra covid-19 ‘não se justifica’

“Essa é uma batalha que está sendo enfrentada sem descanso, mas com a certeza de que muito em breve teremos uma vacina distribuída em todo o território nacional, ao longo inclusive dos cantos mais afastados da nossa Amazônia para que possamos definitivamente voltar a uma vida normal e abraçar nossos entes queridos”, disse Mourão, lamentando as mortes pela covid-19 no Brasil.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória abrindo um crédito extraordinário de R$ 20 bilhões ao Ministério da Saúde. De acordo com o governo, o dinheiro será usado para a compra de doses das vacinas registradas na Anvisa. Bolsonaro destacou que a vacina será opcional, e não obrigatória. O Supremo Tribunal Federal (STF), porém, deu poder para Estados e municípios decidirem sobre a obrigatoriedade da imunização.

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp