União ‘demonstra insanidade’ ao propor confisco de vacinas, diz Doria

"Vamos cuidar de salvar vidas, não de interesses políticos"

“Vamos cuidar de salvar vidas, não de interesses políticos”
Antonio Molina/Zimel Press/Estadão Conteúdo – 7.12.2020

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), escreveu em uma rede social nesta sexta-feira (11) que a União “demonstra dose de insanidade” com a proposta de editar uma MP (Medida Provisória) que prevê o confisco de vacinas. 

“Esta proposta é um ataque ao federalismo. Vamos cuidar de salvar vidas e não interesses políticos”, afirmou o governador. 

Leia mais: SP muda regras e comércio abrirá 12h por dia

A declaração de Doria surge horas após o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, dizer que será adotada uma Medida Provisória para tratar da “distribuição igualitária das vacinas” em todo país. “Toda e qualquer vacina que for produzida ou importada será requisitada pelo Ministério da Saúde”, disse Pazuello em encontro com o governador de Goiás, Ronaldo Caiado. 

A reação de Doria surge devido ao fato de que o Instituto Butantan, do governo do Estado, já ter iniciado a produção de 1 milhão de doses da CoronaVac por dia. A expectativa do governador é que a vacinação no Estado comece no dia 25 de janeiro, após o imunizante ser aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).