Dezembro 4, 2020

Israel começa a testar vacina contra a covid-19 em humanos

Voluntário recebeu imunizante em hospital de Israel

Voluntário recebeu imunizante em hospital de Israel
Ministério de Defesa de Israel/EFE

O Ministério da Saúde de Israel começou, neste domingo (1º), os testes em humanos da vacina desenvolvida pelo país para prevenir a covid-19. Inicialmente, dois voluntários receberão o imunizante e, num segundo momento, um grupo de 80 pessoas será alvo do estudo.

Hoje, o israelense Segev Harel foi o primeiro voluntário a receber a vacina contra a doença. O imunizante já se provou eficaz contra a covid em em animais.

“Temos grandes esperanças para o desenvolvimento desta vacina pelo Instituto de Pesquisa Biológica de Israel”, disse Hezi Levy, diretor geral do Ministério da Saúde, à Rádio do Exército.

Leia também: Coronavac, Oxford, Pfizer: será possível escolher vacina da covid?

Benny Gantz, chefe do Ministério da Defesa do qual depende o Instituto, visitou o primeiro voluntário no hospital Sheba, próximo a Tel Aviv, onde ficará em observação nas primeiras horas antes de receber alta. 

O Hospital Hadassah, em Jerusalém, administrará a vacina a um segundo voluntário e os dois participantes serão acompanhados por três semanas para avaliação dos resultados.

Se concluídas com sucesso, as provas serão estendidas a 80 israelenses com idades entre 18 e 55 anos.

Mundo vive corrida para encontrar imunizante conta a covid-19

Mundo vive corrida para encontrar imunizante conta a covid-19
Dado Ruvic/Reuters – 30.10.2020

Em dezembro, está prevista uma segunda etapa com 960 voluntários maiores de idade em diversos centros médicos de todo o país. A terceira e última fase, prevista para os meses de abril e maio de 2021, contempla testes em 30 mil participantes, antes de receber autorização para seu uso massivo.

A vacina já tem um nome comercial: ‘BriLife’, um conjunto de siglas entre o termo “saúde” em hebraico (briut), a abreviatura de Israel (il) e a palavra inglesa “vida”, vida.

O Instituto planeja produzir 15 milhões de vacinas para cidadãos israelenses e “vizinhos próximos” na região.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, anunciou hoje que, ao mesmo tempo em que o experimento começa, Israel está negociando para comprar mais vacinas que estão sendo desenvolvidas em outras partes do mundo.

A vacina israelense, testada com sucesso em pequenos animais (camundongos, hamsters e coelhos) e grandes (porcos), é desenvolvida a partir de um vírus existente: VSV, vírus da estomatite vesicular. 

O Conteúdo de Notícias do Publicar Artigo é tirado de sites de notícias da internet.

Alguns conteúdos são patrocinados e pagos por empresas que nos procuram para melhorar suas vendas e acessos.

Fale conosco.

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp